Todo mundo tem um(a) amigo(a) que, desde sempre, só escuta aquelas pedradas dos anos 80 e que diz abertamente que nunca haverá outra época cuja musicalidade vá alcançar, em genialidade e qualidade, o que os oitentistas conseguiram.

Essas pessoas têm lá suas razões para defender a era de ouro da música pop, quando praticamente tudo o que temos hoje nesse nicho nasceu ou se consolidou. A questão é: será se elas precisam mesmo ficar bitoladas em bandas de quarenta anos atrás? Ou será que as bandas raízes de New Wave, como os ingleses do grupo A Flock of Seagulls, têm razão quando dizem “We are the 80’s” (nome de uma coletânea lançada por essa banda em 2006)?

Penso que mais preciso foi o The Chameleons, com o seu “This Never Ending Now” (sexto e último álbum da banda), porque, na verdade, os anos 80 nunca terminaram. E, musicalmente, nunca vai acabar.

A semente lançada é forte e alguns artistas podem provar isso facilmente. Se colocar qualquer um deles para tocar a um desavisado, ele vai jurar que se trata de uma banda “datada”:

1. Black Marble
2. CD Ghost
3. Drab Majesty
4. Wray
5. Emmet Kai
6. Choir Boy
7. Future Islands
8. Midnight Garden
9. Wild Nothing
10. Grapetooth

Então é hora de escutar nossa playlist e compartilhar com aquele amigo com espírito musical de tiozão saudosista. Quem sabe ele pode dar uma renovada no Spotify dele?

*Yuri Cavalcante

#O Minerando é uma parceria com a Teresina Cidade Invertida. Para conhecer melhor o trabalho deles acesse @theinvertida no Instagram e Twitter.