Valciãn Calixto se reinventa a cada novo trabalho, e muitas vezes se reinventa dentro de um mesmo trabalho. Sem dúvida alguma um dos músicos piauienses mais criativos e inquietantes. E faz isso tudo na raça, levando o famoso do it yourself a outro patamar, e sempre com resultados surpreendentes.

O artista desta vez nos apresenta “Aquele Frejo”, uma mistura de reggae e ska, que fala de um relacionamento que sequer existiu, mas que mesmo assim gerou sentimentos e tem ainda uma melodia que lembra antigos forrós românticos, que o músico cresceu ouvindo nas rádios.

“É um single curioso porque a melodia me traz uma memória afetiva de cantoras como Eliane, a rainha do Forró, de bandas como Baby Som, Brucelose, Desejo de Menina, Calcinha Preta, Líbanos, Tropykalia, muito embora a sonoridade e arranjos da música tenham sido profundamente inspirados por artistas como Jennifer Lara, da antiga; e Sevana, Jaz Elise e Lila Iké, da nova geração do reggae jamaicano”, comenta o artista.

Além da melodia, outra ‘nordestinidade’ é a própria palavra “frejo”, que aparece no título da canção. “Eu acho ótimo esse termo e me remete a algo da infância. As mães e as tias da gente quando reclamavam, sempre falavam alguma coisa como: parem com esse fole, deixem de frejo aí, se não vão tudin apanhar”, de modo que o verbete tem um significado de bagunça, folia, confusão, algo incerto, indefinido, exatamente o que conta a história dessa música, um amor que morreu sem ver a vida”, explica.

“Aquele Frejo” anuncia o disco “Seus Olhos Viam Deusas”, com previsão de lançamento para agosto, mesmo mês em que Valciãn lançou os trabalhos Nada Tem Sido Fácil Tampouco Impossível (2.020) e Macumbeiro 2.0 (2.021).

O álbum desse ano trará participações de artistas piauienses, e está sendo mixado e masterizado inteiramente pelo produtor mineiro Fernando Bones e promete muita diversidade de ritmos, o que já é uma característica da busca sonora que Calixto vem propondo desde o FODA! (2016), seu disco de estreia.

“Aquele Frejo” já está disponível em todas as plataformas de streaming. Mas aconselhamos fortemente o lyric vídeo no YouTube.