Sandyalê Hi-LoFi foi gravada na Reciclaria, um descolado espaço de artes de Aracaju (Sergipe), construído com material reciclado e que dialoga com um tema — a sustentabilidade — já recorrente proposto pela cantora.

Neste álbum, gravado em agosto de 2021, devido à pandemia, para diminuir a quantidade de pessoas, Sandyalê e produção reimaginaram os arranjos de todas as 15 faixas.

Desta forma, as músicas dos discos ‘Um no exame’ (2014) e ‘Árvore Estranha’ (2019), além das do EP ‘Desapego’ (2021), são executadas num formato inédito, com Sandyalê nos vocais, drum machine, Allen Alencar na guitarra e Filipe Willians no baixo e synth bass.

Crédito: Gabriel Barreto

Com muitos efeitos e timbres eletrônicos, o resultado é esse som novo, repaginado, que é minimalista e complexo na mesma medida.

Sandyalê ainda traz lembranças que tornaram esta apresentação única, como o ‘primeiro show’ da filha Serena. “Foi especialmente desafiadora. Quando gravamos, em agosto de 2021, eu estava com aproximadamente 6 meses de gravidez. Nos ensaios eu já havia percebido que teria que mudar alguns detalhes na minha forma de cantar, como a respiração”.

Sandyalê Hi-LoFi foi viabilizado por meio da Lei Aldir Blanc, com captação via edital da Funcap (Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe).