“Wigvan é poesia” – Rosana Hermann 

Após um intervalo de 2 anos, Wigvan volta ao mercado literário nacional com o seu novo romance policial: ‘Sapatos Brancos’. O projeto que já havia sido lançado em formato de web folhetim com grande aceitação pública teve sua impressão viabilizada pela Lei Aldir Blanc. A capa foi ilustrada pela artista gráfica Eva Uviedo, que tem em seu portfólio trabalhos para a cantora Pitty, a escritora Clara Averbuck, o escritor Haruki Murakami. 

Dono de uma escrita singular e empolgante, em sua nova obra, Wigvan traz para o centro da ação a diversidade e a desigualdade social, essa última ressaltada pelos sapatos brancos. O protagonismo é dos personagens do universo feminino, LGBTQIA+ e diversas outras minorias. Sem estereótipos, sem exageros, sem ser apelativo e sem sensacionalismo. “Existe um encantamento em tudo que Wigvan escreve, uma leveza que faz flutuar até coisas densas. mas não pense que é por magia, é que Wigvan é poesia”, declara Rosana Hermann. 

Foto: Divulgação

‘Sapatos Brancos’ é um retrato da vida como ela realmente é, abordando temas dolorosos e reais, através de personagens complexos em sua essência. As diversas formas de maternidade, de violência contra a criança, o adolescente e demais vulneráveis, a força das mulheres, dos LGBTQIA+, do povo preto e dos marginalizados e a hipocrisia das instituições conservadoras são alguns dos elementos que fazem desse romance uma história interessante e envolvente. O olhar genuíno de Wigvan leva seus personagens para além do tradicional recorte romântico e de classes. Sua obra ressalta as relações humanas, com suas imperfeições e divergências e, principalmente, com a sua capacidade de união na dor. 

Em termos de estética, ‘Sapatos Brancos’ difere por ser narrado sob a ótica de diversos personagens, sempre na primeira pessoa, emulando a transcrição de um documentário do gênero true crime. A narrativa convida o leitor a descobrir novas possibilidades a cada capítulo. Essa estrutura capta a atenção do leitor e o surpreendendo a cada desdobramento do caso, sempre deixando diversas possibilidades e nenhuma certeza, como uma verdadeira investigação policial.  

Wigvan / Foto: divulgação

Wigvan é escritor, professor, formado em filosofia pela UFG e pesquisador nos eixos de fenomenologia, ética, educação e literatura. Atualmente, pesquisa Literaturas Africanas no programa de Estudos Comparados da Faculdade de Letras da USP. Dedicado à publicação digital desde 2007, Wigvan tem uma obra volumosa. Das suas 34 obras, destacam-se Amor às Escaras, Uma Maria, Vergonha das Asas e Cheiro de Tinta, que vendeu 5 mil exemplares e com edição em português e inglês. A maior parte delas está disponível na Amazon. 

‘Sapatos Brancos’   

Onde comprar: instagram.com/wigvans 

Valor: 39,90, com frete incluso 

Sobre o autor:  https://www.wigvan.com/