Compacto traz quatro faixas que falam de crises, euforias e paralisias dos últimos anos

Logo de cara, você vai estranhar um EP de estreia chamado “Despedida”. Tudo bem, o estranhamento é também o que busca o cantor e compositor Vitu (ES). Mas vale te adiantar que o ‘adeus’, nesse caso, é para a tal da fase ruim que todos passamos nos últimos anos. Com quatro faixas, que também contam com visualizers (elementos visuais que acompanham a música e não chegam a ser denominados clipes), o lançamento marca o fim de um período e o início esperançoso de um novo.

“Esse novo trabalho é o meu primeiro EP, a primeira obra completa que lanço, o meu primeiro capítulo. Aqui eu exploro a minha sonoridade e as minhas referências para alcançar o sentimento. Aqui começo a despedida de tempos difíceis que passaram e abro caminho para respirar de novo.”, define Vitu, cantor, guitarrista e violonista no disco.

Foto: Divulgação

Definido como uma “melancolia otimista”, o EP também é um retrato de quem o artista é hoje. A construção de cada faixa permitiu que Vitu pudesse analisar sua trajetória e quem espera ser no futuro:

“A canção ‘Nada é Mais Como Era Antes’, que abre o EP, traz a reflexão de como algo pode mudar para sempre o nosso jeito de ver a vida. Em seguida, ‘Despedida’, faixa-título, fala sobre um inteiro que vai e não volta mais, sobre saudar e celebrar o adeus. Já a terceira faixa, ‘Portão’, é a segunda música que escrevi na vida, me reencontrar com ela foi uma surpresa maravilhosa. O primeiro single do EP, também é a música que o encerra, ‘Nosso Tempo’, é um abraço ao cotidiano com todas suas dores e sorrisos.”, analisa.

O compacto é fruto de todas as experiências e emoções sentidas durante o ano de 2021: “crises, euforias e paralisias”. A vulnerabilidade desta fase fez com que o desafio de se manter em pé fosse ainda maior, porém, é por causa dos encontros que a despedida se torna tão importante e inesquecível.

Fotoo: Divulgação

“Toda despedida é uma oportunidade de aprender, de recomeçar. Nem toda despedida precisa ser triste, porque para se despedir você precisa ter tido o privilégio de viver aquilo que está indo embora. Há amor em cada despedida, com o EP faço um convite para refletir sobre esses passos que mudam a nossa direção. Ao se despedir você aceita um novo caminho, você abraça o recomeço.”, finaliza e aconselha Vitu.

O lançamento do EP “Despedida” marca a entrega de um capítulo inteiro na carreira de Vitu. O que começou com o clipe “Deixa Sossegar” (2020), um lançamento paralelo durante a pandemia, virou o primeiro show solo, o primeiro clipe e agora, o primeiro disco solo. Vitu é o projeto solo do vocalista e guitarrista da banda Moreati, Vitor Locatelli. Conhecidos na cena capixaba, já chegaram a dividir palco com nomes como My Magical Glowing Lens, The Baggios, Deb and the Mentals, André Prando, BaianaSystem, Duda Beat e Liniker.