Jean Medeiros é guitarrista, arranjador, compositor e educador musical. Atuante na esferas acadêmica e artística há pouco mais de uma década, coleciona assinaturas em vários trabalhos fonográficos e audiovisuais de artistas piauienses dos mais diversos nichos; também já se apresentou em várias regiões do país fazendo parte das mais diversas formações, como bandas, cameratas e big bands.

Seja nos projetos que acompanha ou no Monduá Quarteto, grupo instrumental do qual é um dos fundadores e que lançou seu EP de estréia, “Floresta” em 2020, Jean expressa melodias, ritmos e harmonias com sua guitarra. “Sentimentos que indicam dores, alegrias, lembranças e tudo o que está conosco, sobre nós e dentro de nós. Sentir essa energia vindo de si, passando pelos braços, fundindo-se ao instrumento e retornando ao corpo através dos ouvidos é de fato algo maravilhoso”, afirma o músico.

Atualmente, Jean Medeiros se prepara para lançar o seu álbum solo de estréia. Intitulado “Contos de terra e sol”, o trabalho instrumental conta com oito músicas autorais marcadas pela presença das sonoridades do jazz brasileiro, música nordestina e universal, baião, samba, folclore e indie. O trabalho fala sobre momentos marcantes vividos em sua terra natal, conhecida pelo calor do seu sol e de seu povo. “O que de fato fez com que minha viagem ao Piauí se tornasse apenas de ida foi, no fim das contas, a música piauiense. O Piauí vai bem demais e sempre foi. Aqui tive oportunidade de ter contato e trabalhar com músicos e compositores realmente maravilhosos e isso fez com que a influência sobre o meu som fosse tão branda a ponto de se tornar uma sinergia sem forma”, afirma o artista.

No álbum Contos de Terra e Sol, Jean mostra um pouco sobre ele artística e intimamente. “A primeira faixa, homônima do álbum, veio por meio de um banho de terra (literalmente) do meu avô materno e é fruto de uma reflexão sobre a condição do ser humano, suas necessidades e construções”, comenta o artista. “Resolução, a segunda faixa, fala sobre o momento em que houve, de fato, a constatação de que o meu caminho seria a música”, complementa Jean. Ao longo das 8 faixas, faixas que remetem à sua família e amigos, como “Um Som Pra nós” e “Meia noite e vinte e quatro”, que “remete a chegada de um amor ainda desconhecido e avassalador. que transformou as batidas do coração em música e as deu ambas, pulso e som, de presentes para minha filha”, comenta o emocionado artista. Outras canções tem  temas que remetem ao nordeste, como a presença do pássaro “fogopagô”, que dá nome a uma das faixas. Ou a presença rítmica da região, como em “Pau de Chuva”, “uma canção com forte influência do bumba meu boi e da música regional em fusão com outros estilos”, explica o compositor. 

Contos de Terra e Sol é um trabalho especial, que remete ao íntimo da música brasileira e regional. Acompanhado por uma banda plural, que conta com Frederico Heliodoro (baixo), Thiago Ueda (teclado) e Ajurinã Zwarg (bateria). E cercado de ótimas participações especiais de artistas de diversos estados do Brasil. Um álbum com um olhar para dentro, de um país cheio de cultura.