Trabalhando com arquivos de imagem e mesclando vídeos de parques, quartos, rios, ruas com desenhos animados, imagens abstratas e jogos de luz, a artista visual mineira Isabel Ávila apresenta um vídeo curto que ora sincroniza, ora desencontra-se dos versos, aumentando a sensação de angústia e prisão que já eram trabalhadas na música do duo interestadual Motosserra.

O clipe de “rio_rua” tenta captar a mesma atmosfera angustiante que perpassa a letra escrita por Maria Caram e relata um dos mais presentes transtornos da modernidade: a crise de ansiedade. Acompanhando e desencontrando-se dá a melodia da segunda faixa do projeto, as imagens reforçam a subjetividade da narrativa, enfatizando o emaranhado de pensamentos e frases de efeitos com a cacofonia noise da melodia.

O vídeo aborda e pesquisa a repetição de imagens e comportamentos, abordando a relação entre pessoas e tecnologias. Ela busca mostrar os furos e brechas na relação simbiótica que humanos e máquinas vêm criando, usando cortes como saídas para esse universo.A linguagem da artista visual conversa muito diretamente com a proposta da Motosserra, que se usa da tecnologia para conectar, recriar, remixar e reinventar linguagens na música e na poesia.

Motosserra é formada pela paraibana Olga Costa e a mineira Maria Caram, um duo virtual que leva muito a sério a ideia do Faça Você Mesmo e do Vai com medo mesmo. Com uma mistura de punk, riot grrrl, experimental, spoken word e muita vontade de colocar música no mundo.

Veja o clipe abaixo: