Black Circle, banda carioca que ganhou projeção internacional como tributo ao Pearl Jam, admirada e reconhecida pelo próprio Eddie Vedder, inicia agora uma série de lançamentos do segundo disco autoral. O primeiro single, já nas plataformas de streaming, é a potente Indigo Child.

‘Indigo Child’ carrega a verve grunge mesclada ao rock anos 2000. O single, assim como todas as músicas do próximo disco, foi gravado e mixado no estúdio Overloud (RJ) por Sergio Filho e produzido pelos guitarristas da Black Circle, Luiz Caetano e Sergio Filho.

Crédito: Ale Grand

Indigo Child é sobre as crianças e pessoas Indigo, que do ponto de vista “esotérico” são especiais, munidas de luz e capazes de guiar a humanidade rumo a um futuro de crescimento e harmonia.

Porém, do ponto de vista da ciência, as pessoas Indigo sofrem de transtornos de déficit de atenção e problemas nesse sentido, sendo assim, pessoas normais.

A música, então, de desenrola na dualidade das concepções do termo, isto é, entre o lado lúdico da história, que seria o esotérico, e o reflexivo, que seria o da ciência.

As principais referências do som da Black Circle, como mostra Indigo Child, é o grunge, rock anos 90 e também dos anos 2000.

“Cobrimos boa parte do universo do Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains, Chris Cornell, Silverchair e até Foo Fighters. Apesar dos estilos diferentes, notamos também um cruzamento com bandas como Red Hot, Linkin Park, Greta Van Fleet e System of a Down”, conta a banda.