*por Sergia Alves

Em meio às angústias do ano de 2020, a editora Caneleiro (Teresina-PI) ofereceu aos amantes da poesia o e-book Declarações de uma alquimista sensível, que reúne a produção da piauiense Nayara Barros. Embora a autora seja ativa participante da cena artística local, caçando conversa com poemas e tintas, com publicações acadêmicas e em blog, revistas literárias, coletâneas e fanzines, esta é sua estreia em livro solo no gênero.

Nayara Barros. Foto: Arquivo Pessoal

O projeto gráfico é o primeiro ponto que desperta interesse. Uma capa instigante e enigmática que reproduz uma imagem de fragmento do rosto de uma mulher. Uma moderna escultura ou uma peça arqueológica, talvez, em que foi preservado um bem-marcado contorno dos lábios. A boca, parte externa do aparelho fonador. Como a anunciar: é o que tenho a declarar.

Capa do e-book

Em seguida o título, não menos provocador. Afinal a palavra “alquimista” – quem pratica a alquimia – nos remete à busca pela transmutação de materiais menos nobres em ouro, por exemplo, ou à procura da pedra filosofal capaz de fazer a transformação. O folhear atento das páginas (ops! Perdoem o meu vício por sentir a textura do papel) nos ajuda na compreensão do propósito de tecer poemas: elevar pequenas coisas à transcendência.

Não à toa, o poema DA CIDADE QUE RECEBE A ALQUIMISTA nos saúda na abertura, revelando uma visão onírica do lugar de regresso da memória para apresentar um eu-lírico que rearranja figuras de linguagens sorvidas pelo inconsciente e que dão sustentação a seu ser:

Paradoxalmente

propõe-me

prosopopeias,

perífrases,

paronomásias,

sorvidas pelo inconsciente

sustentando meu iceberg-self.

E segue em DA ALQUIMIA PROPRIAMENTE DITA desvendando os mistérios da inspiração e da criação poética. Sim, o feio pode ser traduzido como belo:

Voo rasante sobre algo podre

não há mau augúrio nenhum nesta manhã

a ave transmuta diligentemente

sua alquimia é justa e precisa

ouve-se um crocitar:

“o que está em cima é o que está embaixo”

Há, ainda, muito o que falar sobre o conteúdo imenso deste livro de poucas páginas e leituras infinitas. Mas não devo dizer pois não tomarei para mim o veredicto. Além disso, tenho um limite de palavras e um objetivo pra este texto: o convite. Entre sem medo. Alerto, apenas, que ninguém sai deste laboratório sem ser transformado pela sensibilidade das palavras (elementos) cuidadosamente misturadas e aquecidas pra fortalecer em cada poema a liga. Ou, no mínimo, passará a dar atenção às frestas.

Para comprar o e-book:

Clique aqui

Leia Mulheres Teresina

A propósito, Declarações de uma alquimista sensível é o livro escolhido do mês do Leia Mulheres Teresina. Contamos com a sua presença: